coração em repouso.


Numa noite solitária, quando as estrelas na noite reluziam intermitentes, o céu chorou. Foi como um colapso entre o sonho e a realidade de que talvez ele não fosse a pessoa certa para ela. Talvez ele merecesse melhor, talvez fosse demasiado bom para o pedaço de vida que ela era. E na sua presença o crepitar do coração soltou as palavras gaguejando, como se o seu perfume fosse uma droga que nos vicia a cada silaba cantada. O seu corpo ansiava pelo seu toque, pelos seus lábios, ainda que se fossem separar na agonia da esperança de que viriam a unir-se novamente, mas ela não era suficientemente boa para ele. O sorriso meigo, o brilho no seu doce e acolhedor olhar, uma vontade de estar perto dele, mas ele nunca olhará para ela do mesmo modo. Nessa noite, os olhos dela derramaram-se em lágrimas, os seus soluços eram amargos e sufocantes. Os céus fez chorar, um coração partido e uma alma confusa confortar, pelo simples facto de a sua outra metade um dia a viria encontrar, tal como ele encontrou a dele num lugar onde o coração dela ainda repousa.

9 comentários:

stéfanie* disse...

começou a usar-se em demasia e em sentido pela qual se calhar não se devia .

patríciasecco. disse...

é da serie 90210 . ;p

Leonor disse...

o giveaway? (:

letícia* disse...

aiinda bem que gostas-te, fofinha !
amo*

marianapereira disse...

adorei, está muito querido *.*
eu tenho um livro de poemas dele, mas sou sincera, ainda nem o folheei :o

cláudiasofia. disse...

porquê? :o

Vanessa ൪ disse...

esperemos que siim :)
Adorei o texto minha querida *

*ms. disse...

por vezes não é assim tão facil princesa :|

Miriam disse...

"(...)como se o seu perfume fosse uma droga que nos vicia a cada silaba cantada." Adorei esta parte *.*
E vais ter a continuação, princesa (: