não é nada do que estarias á espera


Eu não vou escrever sobre a primeira vez que nos beijámos, ou da primeira vez em que sussurraste algo maravilhoso ao meu ouvido, nem mesmo da primeira vez em que demos as mãos e eu jurei que nesse momento a Terra tremeu sobre os meus pés. Não vou escrever sobre o primeiro Olá e o primeiro Adeus, ou sobre o primeiro pôr-do-sol que assisti reflectido no brilho dos teus olhos. Não é sobre a maneira como eu me perco no teu olhar quando tento descobrir as cores dos teus olhos que eu vou falar, nem de quando me olhas nos olhos e dizes o quanto gostas de mim e nesse momento é como se prendesse a respiração debaixo de água.

Não vou escrever sobre estar deitada a teu lado ser como abrir um livro com páginas em branco só porque este tem a capa é bonita e a promessa de que é pura magia, mesmo que não interesse o quanto esperas, pois ele continuará vazia, e não importa as vezes que desfolhas essas mesmas páginas em branco, pois irás sempre ter dois pedaços de cartão, sem nada metido entre eles.

Eu não vou escrever sobre isso

Por sua vez, vou escrever sobre o quão és como um sonho, escrever sobre o teu rosto ser como uma noite de lua cheia á qual dava tudo para poder observar todas as noites. Vou falar dos teus profundos olhos azuis reflectindo a tua alma, que apenas com um olhar me mostram como te sentes. Quero falar daquelas noites em que vens ter comigo á minha porta porque apesar de termos passado a tarde juntos, já sentes a minha falta. Vou falar das noites passadas a falar contigo até ás tantas, de esperar que adormeças primeiro, das noites que sais e só adormeço quando sei que chegaste bem a casa, e até mesmo dos pedidos de desculpa que dou pela manhã por ter adormecido na noite anterior.

Não vou escrever sobre como tudo começou, porque foi sem dar conta, e cresce cada vez mais bastando apenas um sorriso teu, vou sim escrever sobre a maneira de me tocares no cabelo ser tão suave, da maneira como falas ser tão calma e devagar e a maneira de pensar ser rápido de mais, e do quando te amo e me custa deixar-te quando tenho de ir.


Não vai ser um texto querido,
Mas eu vou escrever sobre nós ♥

8 comentários:

Amora disse...

Está lindo :D

Beijinhos

Flautista disse...

Há que continuar a seguir este blog fabuloso.

Flautista disse...

Os bons blogs são para se seguir. (:

Isabel disse...

E escreves de uma forma maravilhosa (:

Isabel disse...

*escreveste

Danni disse...

Um dos textos mais lindos que alguma vez li, a maneira como foi escrito destaca-o notavelmente :)

Danni disse...

Um dos textos mais lindos que alguma vez li, a maneira como foi escrito destaca-o notavelmente :)

Sara disse...

Mais uma vez, obrigado Danni.
Apenas escrevo o que sinto (: